Um por todos, todos por um: como o crowdfunding pode fazer um evento acontecer

Eventos cada vez mais participativos, público cada vez mais satisfeito.

eventick - crowdfunding eventos

Eventos cada vez mais participativos, público cada vez mais satisfeito. Com o enorme poder de mobilização das tecnologias digitais, não é mais preciso um grande patrocinador ou produtor para promover o show de um artista famoso: por meio do crowdfunding, qualquer um pode fazê-lo.

O financiamento coletivo funciona através do esquema “a união faz força”: alguns fãs se reúnem para promover e financiar um show ou projeto dos seus ídolos e, caso haja adesão popular, o evento acontecerá.

Trata-se de dar o poder a quem realmente movimenta esta indústria: as pessoas. Os interessados em fazer o evento acontecer se organizam – sem a necessidade de intermediação de organizadores já consolidados no mercado ou empresas – para colocar em prática um objetivo comum. Simples assim.

1. Qual o objetivo principal do crowdfunding?

A ideia por trás do crowdfunding – ou financiamento coletivo para quem preferir – consiste basicamente em, por meio de doações de pequenas quantias por um grande número pessoas, viabilizar projetos de interesse de todos que participaram.

2. Como funciona?

Quem tem uma ideia de evento ou banda a ser trazida se inscreve no site do projeto – que pode ser uma plataforma já existente, como as que citaremos abaixo, ou um novo site criado especialmente para o objetivo em questão. O autor do projeto estabelece a sua meta e detalha de quais maneiras os interessados podem contribuir.

A prática se desenrola na base da troca: quem colaborar com o financiamento recebe vantagens pela doação, que variam de acordo com o valor doado à iniciativa. Se o objetivo não for alcançado, o evento não é realizado e quem investiu recebe o seu dinheiro de volta.

Essa prática é muito interessante para eventos de pequeno e médio porte, pois garante a arrecadação necessária em dinheiro, diminui a necessidade de obter patrocínio externo e mobiliza os participantes (e muitas vezes sua rede de amigos) antes mesmo de o evento acontecer.

3. E temos exemplos de plataformas de crowdfunding consolidadas no mercado?

Aqui no Brasil, dois grupos se destacam em financiamentos coletivos: o Catarse e o Queremos!.

O primeiro já é a maior comunidade de crowdfunding do país e atua na arrecadação de fundos para projetos culturais em diversas áreas como cinema, música, teatro e gastronomia.

Já o Queremos! é o responsável por trazer nomes como Miike Snow e Belle & Sebastian ao Circo Voador, no Rio de Janeiro, através das contribuições dos fãs.

Atualmente, a plataforma pede que os usuários “peçam” o show a que querem assistir em sua própria cidade e convidem os amigos para contribuir e viabilizar o projeto. Legal, não é?

As duas iniciativas continuam crescendo bastante, conseguindo a inscrição de projetos de todo o país e a adesão de grandes artistas e produtores de eventos ao grupo de apoiadores.

Gostou da ideia de utilizar o crowdfunding para financiar eventos? Que artista você financiaria para fazer um show em sua cidade? Conte-nos tudo nos comentários!