Bloco de Carnaval – Dicas e Inspirações para Organizar

Antes de chutar o balde, junte um time de pessoas organizadas e criativas. Veja nossas dicas!

eventick - blocos de carnaval

Que rufem os tambores: o tema do texto de hoje é sobre ninguém menos do que aquele que também é conhecido como a folia de Momo ou simplesmente os quatro dias mais esperados do ano: os dias de carnaval.

É só pronunciar essa palavrinha mágica que todo o sentimento de felicidade e animação fica aflorado e a vontade de cair na brincadeira só aumenta. Como se não fosse bom o suficiente, nós ainda temos boas notícias sobre tal assunto de interesse geral da nação: é possível, sim, se divertir com pouco nesta época do ano.

Pra quem procura por diversão garantida pra toda a turma e pela oportunidade de reunir amigos e conhecer novas pessoas em um só lugar, a criação de um bloco de carnaval traz todos os ingredientes para uma festa e tanto.

Para organizar seu bloco de carnaval com tudo a que você tem direito, listamos alguns itens que você deve considerar antes de entrar nessa empreitada. Todos estão prontos?

1. “Colocando ordem na casa”

1.1 Legalização:

Antes de começar a arrumar seus apetrechos e movimentar a trupe, o grupo deve procurar o órgão gestor do município para pedir uma autorização. Pedirão alguns documentos dos responsáveis, previsão de público, horário e data.

Os responsáveis pelo trânsito também devem ser contactados para fazer uma análise das vias que serão usadas, pois podem pedir para fazerem algumas alterações;

1.2 Taxas:

Dependendo do tamanho do evento, algumas taxas podem ser cobradas para a limpeza e participação de agentes. Caso o desfile seja feito sem autorização, os responsáveis podem responder por danos ocorridos e obrigados a pagar multa.

2. Todos prontos para cair no passo!

2.1 Participantes:

A união de um grupo de amigos, de 15 a 30 pessoas, já é o suficiente para armar um bloco de carnaval. Qualidade é importante nesse assunto: lembre-se de chamar pessoas animadas e que tenham a ver com o perfil de sua turma e de seu bloco – esse é um fator essencial!;

2.2 Identificação:

É sempre legal ter símbolos que identifiquem o grupo, o que pode ajudar, também, a atrair novos participantes para o bloco. Camisetas, “flyers”, bandeiras, bonés, e estandartes são boas opções;

2.3 Hino:

Criar aquela música animada e que diga um pouco do que a bloco representa é um item importante de organização. Um refrão bem criativo também irá ganhar destaque no desfile;

2.4 Batucada:

Os principais instrumentos de um bloco são o surdo (ou alfaia), caixa, e voz dos participantes, mas não custa nada implementar chocalhos, instrumentos de sopros, repique, cuíca e o que mais tiver a disposição.

Se estamos falando de um bloco participante do carnaval pernambucano, uma orquestra de frevo será a peça-chave para o sucesso e a adesão de novos membros ao bloco. Certifique-se que todos estejam entrosados, uma batucada sem ritmo pode se tornar uma grande dor de cabeça;

3. “Com que roupa eu vou?” Como será a apresentação do bloco ao mundo?

Im-por-tan-tís-si-mo: antes de mais nada, qual será o nome do seu bloco? A tradição nos ensina que, para fazerem sucesso, a maioria dos nomes dos blocos de rua costuma dar margem a duplo sentido e à criação de trocadilhos, criando uma atmosfera bem-humorada e criativa, que tem a cara do carnaval.

Inspirações não faltam:

Me Beija que eu sou Cineasta (Rio de Janeiro/Recife): criado no Rio, agora acontece também no Recife. Reza a lenda que a justificativa foi realmente usada por um conhecido cineasta brasileiro;

Suvaco do Cristo (Rio de Janeiro): despojada e literal referência à Cidade Maravilhosa. O nome seria totalmente diferente, até que, em uma entrevista, Tom Jobim reclamou do mofo dos armários de sua casa, alegando que lá era o próprio suvaco do cristo.

Só o cume interessa (Rio de Janeiro): criado por um grupo de montanhistas cariocas, o bloco faz uma referência bem-humorada ao objetivo principal dos montanhistas: chegar até o cume da montanha escalada.

Hoje a Mangueira entra (Recife/Olinda): o nome desse bloco cria uma brincadeira de duplo sentido envolvendo o dia do desfile da Estação Primeira de Mangueira no sambódromo carioca e uma outra interpretação para a palavra “mangueira” que significa… melhor pararmos por aqui, né?

Mulher Na Vara (Recife/Olinda) – Antes que você pense no que esse nome pode significar, lembre-se de que não é tão fácil se equilibrar em cima de uma vara (sim, literalmente!) no meio da multidão e tire suas próprias conclusões!

Além disso, tenha em mente que o desfile funciona melhor com um puxador. Parte da animação depende dele e, por isso, quanto mais carismático ele for, mais animado será o bloco. Madrinha, estandarte, fantasias e porta-estandarte também são peças que fazem toda a diferença!

E você, já tentou organizar um bloco de carnaval com os seus amigos? Tem mais ideias para essa empreitada carnavalesca? Divida conosco nos comentários!

  • Claudia Domingos

    Queria saber se alguem está interessado em adquirir instrumentos para montar seu bloco,tenho 5 surdos 3 tempos,13 repiniques e 1 tarol,meutel é: 21)21797607

  • Marco Santanna

    Olá me chamo Marco sou do bairro de Campo Grande RJ, eu gostaria de organizar um Bloco de CARNAVAL para 2018, que seria uma mistura de Rock sem Bateria, acompanhado dos instrumentos de percussão de uma escola de Samba, Toco contra baixo, violão e canto também, interessados favor fazer contato pelo e-mail : marcoaureliosantanna@yahoo.com